Alimentos processados aumentam o risco de doenças infeciosas crônicas | TVARACAJU.com 100% Digital 100% Internet

As dietas processadas, que são pobres em fibras, podem aumentar a incidência de doenças caracterizadas por infeção crónica de baixo grau e inflamação, como é o caso dos diabetes.   Os especialistas investigaram como a mudança de uma dieta baseada em le...

saúde, diabetes, cardiologia, ginecologia, planos, endocrinologia, nutrição, glicose

Alimentos processados aumentam o risco de doenças infeciosas crônicas

Publicado por: admin
05/05/2021 07:57 PM
Courtesy Pixaby
Courtesy Pixaby

As dietas processadas, que são pobres em fibras, podem aumentar a incidência de doenças caracterizadas por infeção crónica de baixo grau e inflamação, como é o caso dos diabetes.

 

Os especialistas investigaram como a mudança de uma dieta baseada em leguminosas para uma dieta de estilo ocidental, altamente processada e rica em gordura, afeta a infeção pelo patógeno citrobacter rodentium, que se assemelha às infeções por escherichia coli (E. coli) em humanos.

 

A microbiota intestinal – os microrganismos que vivem no intestino – fornecem uma série de benefícios, como proteger um hospedeiro da infeção por patogénicos bacterianos. Uma variedade de fatores ambientais, especialmente a dieta, influencia esses microrganismos, que dependem fortemente de carboidratos complexos como as fibras.

 

A dieta de estilo ocidental, que contém grandes quantidades de alimentos processados, carne vermelha, laticínios, alimentos com alto teor de açúcar e alimentos pré-embalados, carece de fibras, que são necessárias para sustentar a microbiota intestinal.

 

De acordo com o Futurity, acredita-se que as mudanças nos hábitos alimentares, especialmente a falta de fibras, tenham contribuído para o aumento da prevalência de doenças inflamatórias crónicas, como a doença inflamatória intestinal, síndrome metabólica e cancer.

 

No novo estudo, publicado no PLOS Pathogens a 5 de abril, os cientistas concluíram que a dieta de estilo ocidental reduz o número de bactérias intestinais e promove a invasão da microbiota no intestino, influenciando potencialmente a prontidão do sistema imunológico e a defesa do corpo.

 

“Os ratos que consumiam a dieta de estilo ocidental frequentemente desenvolveram uma infeção persistente associada a inflamação de baixo grau e resistência à insulina”, disse o coautor Andrew Gewirtz.

 

O investigador referiu que “estes estudos demonstram o potencial de alterar a microbiota e os seus metabólitos pela dieta para impactar o curso e as consequências da infeção após a exposição a um patógeno intestinal”.

 

“Especulamos que remodelar a microbiota intestinal por nutrientes que promovem bactérias benéficas pode ser uma forma de promover a saúde de forma ampla”, refere o coautor Jun Zou.

 

Originalmente Publicado por:  Ana Isabel Moura, Planeta  ZAP //

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados